Diane 35 Com 3 Cartelas de 21 Drágeas Cada (63 Drágeas) ANTICONCEPCIONAL

  • Seja o primeiro a avaliar este produto

  • De: R$50,73

    Por: R$41,99

     
    Diane 35 c/ 3 Cartelas c/ 21 Drágeas Cada (63 Drágeas) ANTICONCEPCIONAL

    Promoção

    Descrição do produto


    DIANE 35 C/ 3 CARTELAS C/ 21 DRÁGEAS CADA ANTICONCEPCIONAL

    Acetato de ciproterona

    Etinilestradiol

    Drágeas

    Caixa com 1 estojo-calendário de 21 drágeas.

    USO ADULTO

    Composição:

    Cada drágea contém:

    Etinilestradiol ....................................................... 0,035 mg

    Acetato de ciproterona .......................................... 2,000 mg

    Excipiente q.s.p ...................................................... 1 drágea

    INFORMAÇÕES À PACIENTE

    O medicamento deve ser conservado em lugar fresco e seco; Prazo de validade - 5 anos; após este período, o produto não deve ser usado pois pode não produzir o efeito desejado; O produto começa a agir durante o primeiro ciclo de tratamento; Informar ao médico se ocorrer gravidez durante o tratamento; Cuidados de administração - antes de iniciar o tratamento deve ser feito exame geral detalhado, minuciosa exploração ginecológica, incluindo as mamas e deve ser afastada a possibilidade de gravidez. Durante tratamentos prolongados a paciente deve submeter-se a exames de controle a cada 6 meses aproximadamente.

    Modo de usar: Aguardar a próxima menstruação. O tratamento inicia-se no primeiro dia do ciclo (primeiro dia de sangramento = primeiro dia do ciclo). Retirar a primeira drágea marcada com o dia da semana correspondente (p. ex.: segunda-feira), perfurando o alumínio; para isto basta pressionar com o dedo a bolha correspondente até que a drágea saia. Tomar a drágea sem mastigar com um pouco de líquido. Para a tomada diária das drágeas, pode ser escolhida uma hora qualquer, de preferência após o café da manhã ou após o jantar; o importante é tomar sempre mais ou menos à mesma hora. Seguindo as setas impressas no alumínio, tomar uma drágea por dia até terminar a cartela. Na cartela-calendário está assinalado o dia da semana em que deve ser tomada cada drágea; desta forma torna-se fácil comprovar se foi tomada ou não a drágea do dia. Após terminada a cartela, intercala-se uma pausa de 7 dias, durante a qual ocorrerá um sangramento semelhante ao menstrual. Após a pausa de 7 dias, continua-se com uma nova cartela, independentemente de ter cessado ou não o sangramento. O esquema, portanto, é fácil de memorizar: 3 semanas de tratamento, 1 semana de descanso e cada cartela é iniciada sempre no mesmo dia da semana que a anterior. Em caso de falta de sangramento, no pós-aborto ou pós-parto imediato, o início do tratamento com Diane® 35 fica a critério médico, observadas as contra- indicações.

    Motivos para interrupção imediata do tratamento - aparecimento, pela primeira vez, de dores de cabeça do tipo enxaqueca, ou crises freqüentes de dor de cabeça mais forte que o habitual; alterações repentinas da visão, audição, etc., primeiros sinais de inchaço ou dores não-habituais nas pernas, dores do tipo pontadas ao respirar, ou tosse de origem desconhecida; sensação de dor e aperto no tórax; cirurgias já planejadas (6 semanas antes da data prevista); imobilização forçada (acidentes, etc.). Outros motivos para interromper o tratamento: aparecimento de icterícia, hepatite, coceira generalizada, aumento da freqüência de ataques epiléticos, aumento considerável da pressão sangüínea, gravidez. Informar ao médico o aparecimento de reações desagradáveis, como p. ex.: dores de cabeça, problemas de estômago, enjôos, sensação de aumento das mamas, variações de peso, alterações de humor e do desejo sexual. Em geral tendem a desaparecer espontaneamente após 2 ou 3 ciclos; Após o tratamento prolongado aparecem, às vezes, em mulheres predispostas, manchas no rosto que ficam mais visíveis ao tomar banho de sol. Por isso, recomenda-se a mulheres predispostas que não fiquem muito tempo no sol. Em casos isolados, observou-se diminuição de tolerância a lentes de contato; Consultar o médico sempre que apareçam sintomas não-habituais; Informe ao médico se é diabética, tem pressão alta, varizes, epilepsia, tendência a diabetes, ou história anterior de inflamações das veias das pernas; Informe também se teve ou tem alguma das doenças indicadas como contra-indicações, já que nestes casos não deve ser tomado o medicamento. Em caso de dúvida, consulte o médico; TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. Se estiver tomando regularmente qualquer outro remédio, em especial anticoncepcional oral, avise o médico. O anticoncepcional deve ser suspenso; Laxantes suaves não reduzem a segurança anticoncepcional. Porém, quando ocorrerem vômitos intensos ou problemas intestinais com diarréia, não se pode ter certeza de que os componentes ativos foram absorvidos e exerceram sua ação, sendo portanto duvidosa a segurança anticoncepcional durante o ciclo em curso. Em tais casos recomenda-se adicionalmente métodos anticoncepcionais não-hormonais com exceção dos métodos de ritmo (Ogino-Knaus) e da temperatura, sem deixar de tomar as drágeas.

    CONTRA-INDICAÇÕES: Amamentação; gravidez; coceira acentuada durante gravidez anterior; formação ou deslocamento de coágulos nas veias e artérias (p. ex.: "derrame", infarto de miocárdio); diabetes grave; câncer ginecológico ou de mama tratado ou atual; icterícia; tumores de fígado, atuais ou já tratados; distúrbios do metabolismo das gorduras; dificuldade de audição. O produto não está indicado para pacientes do sexo masculino.

    PRECAUÇÕES: O que fazer frente a sangramentos vaginais: a ocorrência de sangramentos vaginais durante as três semanas de uso do produto, não é motivo para interromper o tratamento. Um sangramento ligeiro pode desaparecer por si só. Se o sangramento tiver uma intensidade semelhante à da menstruação normal, o médico deve ser avisado. O que fazer frente à ausência de sangramento menstrual: se excepcionalmente não ocorrer sangramento durante os sete dias de descanso consulte o médico antes de iniciar a cartela seguinte. Esquecimento de uma drágea: o esquecimento de uma drágea pode ser corrigido tomando-a dentro das 12 horas seguintes à hora da tomada habitual. Se, ao notar o esquecimento, já houver transcorrido mais de 12 horas, assim como no caso de aparecimento de vômitos ou diarréia, o efeito anticoncepcional durante o ciclo em questão pode estar comprometido. Para evitar uma possível gravidez, que obrigaria a suspender o tratamento com Diane® 35, deve-se empregar adicionalmente algum método anticoncepcional não-hormonal, com exceção dos métodos de ritmo (Ogino-Knaus) e da temperatura. Deve-se continuar tomando as drágeas diárias de Diane® 35 - com exceção da esquecida - até acabar a embalagem. Com isto evita-se a ocorrência prematura de sangramento por privação hormonal. Normalmente ocorre sangramento durante a semana de pausa após as 21 drágeas. Se não ocorrer sangramento após o ciclo de tomada irregular, é preciso consultar o médico antes de reiniciar o tratamento. Ao suspender o uso de Diane® 35, recupera-se em geral, a função normal dos ovários, assim como a capacidade de engravidar. Somente observa-se que o primeiro ciclo sem tratamento pode durar uma semana a mais do que o habitual. No entanto, se em 2 a 3 meses não se estabelecer um ciclo normal, a causa desta irregularidade deve ser investigada.

    OBSERVAÇÕES ESPECIAIS: Pacientes com intenso consumo de cigarro, idade mais avançada e que usaram anticoncepcional oral combinado por vários anos e que estejam tomando Diane® 35, podem ter maior risco de presença de coágulo. Muito raramente se observaram alterações no fígado sob emprego prolongado de substâncias hormonais, como as do produto, que obrigaram a suspensão da sua administração. Por isso, deve-se informar o médico se surgirem dores não-habituais na região do estômago e fígado que não cessem por si só dentro de pouco tempo. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE!

    INFORMAÇÕES TÉCNICAS

    INDICAÇÕES: O acetato de ciproterona inibe a ação de andrógenos, possibilitando assim o tratamento de doenças causadas por produção excessiva de andrógenos ou uma sensibilidade maior do indivíduo a estes hormônios. O acetato de ciproterona associado a um estrógeno está indicado para tratamento de distúrbios andrógeno-dependentes na mulher, como formas características de acne, particularmente acompanhadas de seborréia, inflamações ou formações de nódulos (acne papulopustulosa, acne nodulocística); alopecia androgênica, casos leves de hirsutismo. Se o hirsutismo surgiu recentemente ou intensificou-se consideravelmente nos últimos tempos, é necessário que suas causas sejam esclarecidas. Durante o tratamento com Diane® 35 diminui a secreção excessiva das glândulas sebáceas, um dos fatores determinantes da acne e da seborréia. Com isso consegue-se, geralmente após 3 - 4 meses, êxito no tratamento das lesões acnéicas e impede-se a formação de outras novas. O excesso de gordura na pele e no cabelo geralmente desaparece antes. A queda de cabelo que freqüentemente acompanha a seborréia também é diminuída. Diane® 35 também está indicado no tratamento dos casos leves de hirsutismo, especialmente o facial leve. Nesta indicação a duração do tratamento é de vários meses. O acetato de ciproterona, apesar do efeito antiandrógeno descrito, possui um marcante efeito progestogênico; por isto administrado isoladamente ocasiona distúrbios de ciclo menstrual que todavia não ocorrem durante o tratamento com Diane® 35, graças a associação do acetato de ciproterona com o etinilestradiol. Durante o tratamento com o Diane® 35 é inibida a ovulação, impedindo-se assim uma possível gravidez. Portanto não é necessário o emprego simultâneo de contraceptivos hormonais ou de outro tipo.

    DURAÇÃO DO TRATAMENTO: Depende da gravidade do quadro clínico; em geral é de vários meses. Após a remissão dos sintomas, recomenda-se prolongar o tratamento durante pelo menos 3 - 4 ciclos. Se após várias semanas ou meses após o final do tratamento ocorrerem recidivas, não há inconveniente em administrar Diane® 35 novamente.

    CONTRA-INDICAÇÕES: Gravidez; período de lactação; alterações graves da função hepática; antecedentes de icterícia idiopática gravídica e prurido gestacional grave; síndrome de Dubin-Johnson e de Rotor; tumores hepáticos (atuais ou já tratados); processos tromboembólicos ou antecedentes dos mesmos (p. ex.: acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio); anemia falciforme; carcinoma de mama ou de endométrio tratados ou atuais; diabetes grave com alterações vasculares; alterações do metabolismo lipídico; antecedentes de herpes gravídico; otosclerose agravada durante gestações precedentes. O produto não está indicado para pacientes do sexo masculino.

    PRECAUÇÕES: Comportamento ante sangramentos vaginais: a ocorrência de sangramentos vaginais durante as três semanas de uso do produto, não é motivo para interromper o tratamento. Um ligeiro sangramento pode desaparecer por si só; caso o sangramento tenha intensidade semelhante à menstruação normal, a causa deve ser investigada. Comportamento ante a ausência de sangramento menstrual: se excepcionalmente não ocorrer sangramento durante os sete dias de descanso, o tratamento não deve ser continuado até que seja excluída a possibilidade de gravidez. Esquecimento de uma drágea: o esquecimento de uma drágea pode ser corrigido tomando-a dentro das 12 horas seguintes à hora da tomada habitual. Se ao notar o esquecimento, já houver transcorrido mais de 12 horas, a paciente deve continuar tomando as drágeas restantes excluindo a drágea não tomada por esquecimento. Normalmente ocorre sangramento durante a semana de pausa após 21 drágeas. Se não ocorrer sangramento após um ciclo de tomada irregular, a possibilidade de gravidez deve ser excluída. Erros na administração, vômitos ou distúrbios intestinais com diarréia, alterações metabólicas individuais muito pouco freqüentes ou a administração simultânea prolongada de determinados medicamentos como barbitúricos, fenilbutazona, hidantoína, rifampicina, ampicilina, podem influir desfavoravelmente sobre a eficácia contraceptiva (primeiros sintomas possíveis: sangramentos intermediários). Nestes casos deve-se empregar adicionalmente outros métodos contraceptivos. Deve haver cuidadosa vigilância se a paciente apresentar: diabetes, hipertensão, varizes, otosclerose, esclerose múltipla, epilepsia, porfiria, tetania, chorea minor, antecedentes de flebite ou tendência a diabetes. Se a paciente queixar-se de cefaléia semelhante a enxaqueca ou houver aumento da freqüência de cefaléias de intensidade não-habitual, bem como distúrbios repentinos da percepção (visão, audição, etc.), sinais iniciais de tromboflebites ou tromboembolias (edemas ou dores não-habituais nas pernas, dor ao respirar ou tosse de origem desconhecida); sensação de dor e constrição do tórax, a medicação deve ser suspensa. Também em casos de intervenções planejadas (6 semanas antes da data prevista) ou imobilidade forçada (acidentes, etc.) a medicação deve ser suspensa imediatamente. Em todos estes casos pode existir risco maior de trombose. Outros motivos para suspender a medicação: aparecimento de icterícia, hepatite, prurido generalizado, aumento da freqüência dos ataques epiléticos, aumento considerável da pressão arterial, gravidez . Caso o medicamento tenha sido usado durante a gravidez, deve-se observar atentamente os fetos masculinos devido à possibilidade de feminização dos mesmos pela supressão androgênica.

    OBSERVAÇÕES ESPECIAIS: Segundo as mais recentes informações, não se pode excluir que a administração de associações estrógeno-progestogênicas hormonais não esteja associada a aumento de risco de doenças tromboembólicas venosas e arteriais. Com relação a trombose arterial (p. ex.: apoplexia, infarto de miocárdio) parece aumentar o risco relativo quando, concomitantemente existem outros fatores, tais como intenso consumo de cigarro, idade mais avançada e uso de contraceptivos orais combinados por vários anos. Muito raramente se observam alterações hepáticas sob emprego prolongado de substâncias hormonais, como as do produto, que obriguem à suspensão da sua administração. Por isso se surgirem dores não-habituais na região epigástrica, que não cessem por si só dentro de pouco tempo, deve ser excluída a existência de hepatopatia.

    INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Se a paciente estiver tomando regularmente outros medicamentos como barbitúricos, fenilbutazona, hidantoína, rifampicina, ampicilina, a eficácia de Diane® 35 pode ser reduzida. Também podem modificar-se as necessidades de antidiabéticos ou insulina. Laxantes suaves não reduzem a segurança contraceptiva.

    REAÇÕES ADVERSAS: Em casos isolados, o tratamento pode causar cefaléias, distúrbios gástricos, náuseas, tensão mamária, variações de peso, alterações da libido e do humor. Após tratamentos prolongados aparecem, às vezes, em mulheres predispostas, pigmentações (cloasma) no rosto, que ficam mais visíveis após exposição ao sol. Por isso recomenda-se a mulheres predispostas que não se exponham durante muito tempo aos raios solares. Em casos isolados, observou-se uma diminuição da tolerância a lentes de contato.

    POSOLOGIA: Antes de iniciar o tratamento deve ser feito exame geral detalhado, minuciosa exploração ginecológica, incluindo as mamas, e deve ser afastada a possibilidade de gravidez. Durante tratamentos prolongados a paciente deve ser submetida a exames de controle a cada 6 meses aproximadamente. Uma drágea ao dia, de preferência após o café da manhã ou o jantar, iniciando no primeiro dia do ciclo (primeiro dia de sangramento = primeiro dia do ciclo). Nos ciclos subseqüentes, deverá ser observado um intervalo de 7 dias entre a última drágea do ciclo e a primeira drágea do ciclo que se inicia.

    CONDUTA NA SUPERDOSAGEM: A superdosagem pode causar náuseas; algumas mulheres podem apresentar sangramento vaginal por supressão. Devem-se utilizar procedimentos gerais de lavagem gástrica e tratamento geral de suporte. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Reg. MS-1.0020.0017 - Farm. Resp.: Dr. V. F. Schenck - CRF-SP nº 4651 - Lote, data de fabricação, validade: vide cartucho. Schering do Brasil, Química e Farmacêutica Ltda. Rua Cancioneiro de Évora, 255/339/383 - Santo Amaro -04708-010 - São Paulo – SP - C.N.P.J. no 56.990.534/0001-67 - INDÚSTRIA BRASILEIRA - Atendimento ao Consumidor 0800 551241 - Subsidiária da Schering AG – Alemanha.

    Informações adicionais

    Código Interno 287024
    Fabricante Bayer
    Princípio Ativo Acetato de Ciproterona + Etinilestradiol
    Principal Indicação Vide Descrição do produto.
    Contraindicações Vide Descrição do produto.
    Advertência ANVISA ESTE PRODUTO É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE UM MÉDICO E O FARMACÊUTICO. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. LEIA A BULA.
    Registro MS 1705600720021
    SAC 0800 7021241
    Aviso Imagem meramente ilustrativa
    Nota:

    Tags do Produto

    Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.